Notícias e Dicas

Gripe H1N1 – A vacinação já começou!

Quinta, 11 Abril 2019

 

Abril é o mês de lançamento da campanha de vacinação contra a gripe.

Segundo o Ministério da Saúde, a Campanha deste ano tem a meta de vacinar 58,6 milhões de pessoas entre os dias 10 de abril e 31 de maio. A novidade é a ampliação da faixa-etária do público infantil, que agora vai até menores de 6 anos. Isso possibilitou a inclusão de 2,8 milhões crianças na campanha. Até o dia 18 de abril, são prioridade para a vacina da gripe crianças, gestantes e grupos mais vulneráveis às complicações causadas pela influenza.

“Precisamos entender que a vacina é um direito das crianças e um dever dos seus responsáveis, que somos todos nós, pais, mães, avós, tias, professores e profissionais de saúde. Não podemos deixar de perguntar se uma criança está com o Calendário de Vacinação em dia. Em alguns lugares do país, é exigido que a Caderneta de Vacinação esteja em dia para que seja confirmada a matrícula da criança e do adolescente”, destacou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no lançamento da campanha deste ano.

A primeira fase da vacinação vai até o dia 18 de abril para os grupos prioritários de crianças menores de 6 anos, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto. A partir do dia 21 de abril, todo o público-alvo da campanha vai ter direito à vacina. A escolha dos grupos segue recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Segundo a Vigilância em saúde do município de Água Boa, foram notificados dois casos de H1N1 nesse ano, por isso é muito importante as campanhas de vacinação. A Coordenadora, Odeny Pérego, informou que a vacina já está disponível nos postos de saúde que tem sala de vacina.

O que fazer se os sintomas da gripe surgirem

A orientação é que indivíduos que apresentem sintomas de gripe evitem sair de casa, assim como aglomerações e ambientes fechados, e adotem hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos. É importante conversar com o médico para, caso a situação se agravar, buscar apoio rapidamente.

Recomendam-se ainda medidas gerais de proteção, como a constante lavagem das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, e a adoção da etiqueta respiratória, que consiste em cobrir a boca ao tossir ou espirrar. Isso impede a transmissão do vírus. Outra dica importante é não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.

 

Fonte: Ministério da Saúde