Notícias e Dicas

A importância da vacinação contra a COVID-19

Quinta, 03 Junho 2021

 

A pandemia do Corona Vírus que se consolidou em 2020 gerou uma crise mundial de saúde, com centenas de pessoas infectadas. Mesmo que o COVID-19 não tenha uma taxa de letalidade particularmente alta, ele possui alta taxa de contágio, o que o torna uma doença bem mais difícil de controlar. Como resultado, a melhor solução para lidar com este cenário é a vacinação.

A vacina, como você já deve saber, é uma forma enfraquecida ou morta da doença, a qual é injetada no organismo para que possa ser identificada. Com isso, o sistema imunológico pode gerar anticopos especializados que eliminam o vírus antes que ele cause grandes danos ao seu corpo.

Apesar disso, muitas pessoas não entendem o quão importante é fazer a vacinação contra a COVID-19. E cada pessoa que não busca essa proteção aumenta o risco para outras pessoas. Acompanhe e entenda melhor.

Entenda a importância da vacinação

Como mencionamos, o Corona Vírus é uma doença com alta taxa de contágio, podendo atingir dezenas de pessoas em um mesmo ambiente. As mascaras e o distanciamento social foram maneiras de minimizar esse risco até o momento, pois reduzem as chances de contágio.

A vacinação, por outro lado, é a forma mais permanente de impedir que novos casos surjam. Não só a pessoa vacinada fica protegida contra o vírus e seus sintomas, como também há menor chance de que ela carregue o vírus e o transmita para outras pessoas.

Pense no seguinte cenário: uma pessoa infectada pode infectar até 10 outras pessoas, as quais podem transmitir para mais 10 pessoas e assim por diante. Se ao menos uma dessas pessoas for imune, ela já impede centenas de casos.

É bom esclarecer que, mesmo com a vacina, ainda há chance de uma pessoa transmitir o vírus pelo contato com a pele. Porém, as chances aqui são consideravelmente menores.

Quais são as vacinas disponíveis contra COVID-19?

1. CoronaVac

Esta é a vacina produzida pelo instituto Butantan junto com o laboratório Sinovac. Ela é feita com o vírus inativo, de modo que ele não é capaz de desencadear a doença no organismo, mas ainda possuem os componentes necessários para serem reconhecidos. Um tipo bem fundamental de vacina que possui alta efetividade na proteção contra o vírus.

2. Pfizer

Vacina criada pela BioNTech, a Pfizer é baseada na introdução de uma linha de RNA mensageiro no corpo. Essa fita sintética de RNA possui a informação genética necessária para a produção das mesmas proteínas que são encontradas na superfície do vírus. Uma vez produzidas, elas são reconhecidas pelo organismo, que pode gerar anticorpos adequados.

3. Astrazeneca

Fabricada pelo Instituto Serum, da Índia, ela teve seu uso emergencial no Brasil autorizado pela Anvisa. Nesse caso, é utilizada uma versão enfraquecida do adenovírus, o qual possui uma sequência similar à do Corona Vírus.

Gostaríamos de reforçar que as vacinas são eficazes na prevenção do COVID-19 e seguras para uso. A menos que seu médico especifique algum cuidado extra ou contraindicação, você não deve ter com o que se preocupar. Porém, mais do que tudo, elas são necessárias para combater a pandemia e prevenir novos casos.