Notícias e Dicas

Campanha Setembro Amarelo, prevenção ao suicídio

Segunda, 06 Setembro 2021

 

Nos últimos anos, o tópico de suicídio tem se tornado cada vez mais recorrente, tanto em mídia quanto no dia a dia. Isso se deve tanto ao fator de este problema estar se tornando cada vez menos tabu e também devido ao seu aumento. É a partir disso que têm surgido novas campanhas voltadas para a prevenção do suicídio, como é o caso do Setembro Amarelo.

Essa campanha ocorre todo mês de setembro, alinhada com o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio (10 de setembro). Seu objetivo é conscientizar a população sobre as principais causas do suicídio, além de divulgar os principais canais de apoio para pessoas que estão em risco de tirarem a própria vida. Para prevenir esses casos, é importante angariar o máximo de cooperação de toda a população.

Como surgiu o Setembro Amarelo?

Esse movimento começou nos Estados Unidos, principalmente devido à história de Mike Emme. O jovem de 17 anos era conhecido por ser carinhoso e engenhoso, sendo dono de um Mustang 68 que ele mesmo restaurou e pintou de amarelo.

Apesar de parecer feliz olhando de fora, Mike tirou a própria vida em 1994. Nem a família nem os amigos notaram os sinais de tendência suicida e, portanto, não saibam que deviam buscar ajuda.

No funeral, seus amigos fizeram vários cartões com uma fita amarela e as palavras “se precisar, peça ajuda”. Desde então, o movimento vem ganhando mais adeptos ao redor do mundo.

Suicídio é um problema crescente

O suicídio é uma das principais causas de morte no mundo atualmente. De acordo com o relatório “Suicide worldwide in 2019”, houve mais de 700 mil mortes por suicídio no ano de 2019. Um número maior que o de mortes por guerras, malária ou HIV.

Entre 2000 e 2019, também houve um aumento na taxa de suicídio nas Américas, de 17%. Essa é uma tendência que vai contra à taxa global, sendo associada principalmente à falta de investimento em políticas públicas nos países nas Américas.

A importância de falar a respeito
Esse é um assunto delicado por vários motivos. Ninguém quer tomar uma atitude inadequada nem dizer algo que possa aumentar os riscos de alguém tomar a própria vida. Porém, tratar o assunto como tabu é uma das coisas que reduzem as chances daqueles que realmente precisam buscarem ajuda.

Um dos principais objetivos do Setembro Amarelo é reduzir o estigma associado ao tema. Dessa forma, se uma pessoa tem pensamentos suicidas, ela saberá que há um caminho para buscar auxílio.

Como ajudar na luta contra o suicídio

Primeiramente, saiba que o mais importante é encontrar ajuda profissional. Há muitos fatores que podem levar ao suicídio, como depressão, transtorno bipolar, dependência química, esquizofrenia, entre outros, os quais podem ser administrados com a assistência certa.

Fora isso, atente-se aos sinais, como uma tentativa de se isolar, apatia constante ou falta de autocuidado. Ao notá-los, você pode conversar diretamente com a pessoa para entender o que ela sente. Ouvir também é uma tarefa importante na prevenção do suicídio.

Por fim, incentive essa pessoa a buscar ajuda. Fale com sua família e, se necessário, entre em contato com especialistas para lidar melhor com a situação.

Pare continuar acompanhando mais campanhas de saúde, assine nossa newsletter e receba nossas novidades em primeira mão.